quarta-feira, 24 de agosto de 2011

«O Codex 632» de José Rodrigues dos Santos

Acabei hoje de ler «O Codex 632» de José Rodrigues dos Santos. É um bom livro, no entanto não se revelou a obra fantástica de que estava à espera. Isto, quem sabe, por ter sido tão alta a fasquia que coloquei antes de começar a leitura. Muito provavelmente por ter começado por ler «A Fórmula de Deus» deste autor que se mostrou um livro absolutamente extraordinário pelo menos aos meus olhos.

O protagonista desta história é Tomás Noronha, o professor de História da Universidade Nova de Lisboa e perito em criptanálise, que é contratado pela American History Foundation para descodificar uma cifra no mínimo estranha: Moloc Ninundia Omastoos que descobre significar: Colom, nomina sunt odiosa (em português, os nomes são inoportunos). Tomás tem de retomar a investigação iniciada pelo professor Toscano que morre quando estava prestes a desvendar a verdadeira identidade de Cristóvão Colombo.

O enredo que é bastante bem construído com uma teoria convincente e bem fundamentada, sai a perder apenas porque as descobertas a que Noronha chega se expõem de uma forma um pouco repetitiva, com uma prospecção demasiado histórica que se torna a um certo ponto cansativa para o leitor, vendo-se ali num emaranhado de datas e factos. De resto, toda a intriga logra enigmas e mistérios extremamente bem arquitectados. 

Mais para o fim da história, a leitura torna-se mais pretendida, mais impulsiva para nós leitores, particularmente porque à medida que o desenlace se aproxima, deslindam-se algumas pistas acerca da origem e da verdadeira missão de Colombo.

Curiosidade: É surpreendente como Lena se revela importante nesta trama, ainda que só perto do final nos deparemos com a sua autêntica envolvência na investigação de Tomás Noronha.

Não fiz nenhuma espécie de resumo do livro e nem desvendei partes essenciais da história para que tenham também a curiosidade de o ler, portanto ficou aqui apenas uma breve apreciação.

4 comentários:

m, disse...

também me desiludiu um bocado , em relação ao outro .

Hapi disse...

Pois é :$

Comecei a ler esse livro, mas não terminei... qualquer dia meto-me nele outra vez.

S* disse...

Admito que não dou grande crédito ao senhor...

Starfish disse...

Olá! Li alguns dos teus post e gostei muito :)
Já li o Códex e gostei. E sim, lá para o fim da história, a leitura acelerou!

P.S- Bem... então parece que Faculdades organizadas são coisas muito raras, hã? :P